PARCEIROS APOIADORES

Ministério Público do Distrito Federal ajuíza ação contra ex-subsecretária por assédio moral


A 5ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social (Prodep) ajuizou ação por ato de improbidade administrativa contra Mari Elisabeth Trindade Machado, ex-subsecretária de Relações do Trabalho e do Terceiro Setor do Distrito Federal, atualmente vice-prefeita de Sant'Ana do Livramento. Ela é acusada de praticar assédio moral contra servidores que lhe eram subordinados na estrutura da Secretaria. A ação foi protocolada em 12 de janeiro. De acordo com a ação, a acusada ofendia, humilhava e menosprezava servidores de sua equipe, além de exigir que assessores atendessem demandas particulares. Também há provas de que a ex-subsecretária deixou de fiscalizar faltas funcionais e atrasos de determinado servidor. Os envolvidos relataram diversas situações de assédio. A então subsecretária impedia os subordinados de sair para almoçar e exigia que todos estivessem à disposição dela fora do horário de trabalho. Mesmo quando não havia atividade a ser desenvolvida, os servidores só podiam deixar o local de trabalho com autorização dela, que às vezes ia para casa sem liberá-los. Ela também impedia os servidores de se manifestarem durante reuniões e, em determinadas ocasiões, hostilizava os subordinados sem lhes dirigir a palavra e evitando lhes repassar atividades relevantes. Há também relatos de gritos, ofensas e xingamentos dirigidos à equipe. Demandas particulares A ex-subsecretária também exigia que seus assessores atendessem demandas particulares. Dois deles relataram terem de organizar a mudança de apartamento da chefe. Outro servidor, além de suas atribuições normais, desempenhava as funções de motorista. Ele conduzia Mari Elisabeth e os filhos para compromissos pessoais, inclusive em horário de expediente. Na ação, a Prodep pede que a ex-subsecretária seja condenada a pagar multa de até 100 vezes o valor da remuneração recebida e a ressarcir os danos causados. Também pede que ela tenha os direitos políticos suspensos por até oito anos e seja impedida de contratar com o poder público por até cinco anos.

Contra-ponto Em contato com a vice-prefeita Mari Machado, a mesma destacou que primeiramente estaria consultando seu advogado, para depois se pronunciar oficialmente. "Soube ontem desse absurdo, uma denúncia sem nenhum fundamento em que nunca fui citada e nem ouvida, nem os colaboradores que trabalhavam comigo. A forma da notícia é condenatória e afeta moralmente a mim e a toda a minha caminhada profissional que jamais foi manchada por absolutamente qualquer ato errado. Imagina o uso político que podem e irão fazer disso".

Processo: 0700236-89.2017.8.07.0018 Fonte: Divisão de Jornalismo / Secretaria de Comunicação MPDFT

Jorge Flores Paines 
Jornalista DRT-15097

Radialista DRT-5765

Quer Anunciar?

WhatsApp(55)98415-2150

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now