PARCEIROS APOIADORES

Empossado novo comando do Corpo de Bombeiros após desvinculação da BM

O coronel Cleber Valinodo Pereira tomou posse como primeiro comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio Grande do Sul (CBMRS) após desvinculação da Brigada Militar (BM). Durante a solenidade, também foi empossado o subcomandante-geral da corporação, o coronel Evaldo Rodrigues de Oliveira Junior. A cerimônia ocorreu nesta segunda-feira (25), no Ginásio de Esportes da Brigada Militar, em Porto Alegre, e contou com a presença do governador José Ivo Sartori e do secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer.

“Este é um momento importante, que marca o início de uma nova etapa para o Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul. Nosso estado vive um momento de travessia. Não posso deixar de reconhecer o trabalho realizado por vocês, que, mesmo com as dificuldades, nunca deixaram de cumprir o seu dever com a mesma coragem e dedicação”, reconheceu Sartori.

O governador ainda desejou sucesso ao novo comando e destacou que, com a separação da Brigada Militar, os bombeiros terão mais autonomia e, consequentemente, melhor gestão dos recursos humanos, possibilitando mais parcerias com os municípios. “É uma ferramenta que o governo do Estado quer fomentar, seja pelo aumento do efetivo, pela capacidade técnica ou pela possibilidade de incentivo aos bombeiros voluntários”, ressaltou. Em seu discurso de posse, o novo comandante-geral reforçou que a separação vai qualificar o trabalho da corporação. “Vamos construir um Corpo de Bombeiros moderno, enxuto e eficiente, voltado à sociedade e não para si mesmo. Uma corporação menos burocrática e mais operacional. Agradeço ao governador Sartori, que está fazendo o que precisa ser feito. Está enfrentando todas as dificuldades com coragem, transparência e honestidade. É o que precisamos para a nossa instituição. A história vai reconhecer essas transformações”, exaltou.

Schirmer destacou que o Corpo de Bombeiros terá maior autonomia para se concentrar nas suas atribuições. “A partir de agora, o Corpo de Bombeiros passa a ter mais autonomia e vai trabalhar, cada vez mais, no cumprimento pleno de suas funções, agilizando a liberação de alvarás e qualificando o atendimento de ocorrências. Tenho certeza que isso conclui uma ação que era esperada há muito tempo pela instituição", explicou.

Desvinculação da Brigada Militar Em 2014, a Assembleia Legislativa aprovou uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) definindo a separação das corporações. As votações, unânimes, ocorreram nos dias 3 e 17 de junho. A partir de então, três Projetos de Lei Complementar (PLC) foram elaborados. No entanto, o primeiro projeto só foi aprovado em julho de 2016. O texto definiu a organização básica da corporação e a possibilidade de firmar convênios com entidades e municípios.

Os dois últimos projetos que autorizaram a separação do Corpo de Bombeiros da Brigada Militar foram aprovados pela Assembleia Legislativa em julho deste ano. Os textos definiram regras de transição e a fixação do efetivo após o desmembramento. Mesmo após a separação, a estrutura hierárquica segue com as mesmas patentes da BM.

Atualmente, uma comissão transitória está encarregada de trabalhar na criação de uma nova unidade orçamentária, no levantamento de patrimônio e na definição do novo efetivo. Os trabalhos devem ser finalizados até janeiro de 2018. Nesse período, oficiais e praças poderão optar entre o Corpo de Bombeiros e a Brigada Militar.

O CBMRS completou, em 1º de março, 122 anos de criação. Hoje, a corporação tem 12 batalhões, sediados em Porto Alegre, São Leopoldo, Rio Grande, Santa Maria, Caxias do Sul, Santa Cruz do Sul, Passo Fundo, Canoas, Tramandaí, Sant'Ana do Livramento, Santo Ângelo e Ijuí.

Jorge Flores Paines 
Jornalista DRT-15097

Radialista DRT-5765

Quer Anunciar?

WhatsApp(55)98415-2150

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now