PARCEIROS APOIADORES

Policial atingido por tiro no colete fala detalhes da ocorrência em Livramento

Passado o susto de ter levado um tiro na região das costelas-parte inferior direita e estar a salvo graças ao colete balístico, o soldado Sena, ainda se recupera internado no CTI do Centro Hospitalar Santanense e deverá voltar para casa nesta quarta-feira (06).

Integrante do Policiamento Comunitário da Brigada Militar em Sant'Ana do Livramento, Everton Rafael Gomes Sena, 36 anos, dos quais quase 10 anos como PM, concedeu uma entrevista para o Correspondente O Repórter, nesta terça-feira (05). 

Na oportunidade ele lembrou do momento em que percebeu que havia sido atingido e da união policial que ele chama de "grande família":

 

C.O.R.: Como teve início a ocorrência para a sua guarnição?

SD: Teve início com o anúncio do assalto ao posto de combustível e minutos mais tarde, outro assalto que estava acontecendo no Parque São José. Deslocados até o Wilson quando repassaram que teriam escutado disparos de arma de fogo próximo a uma igreja naquela localidade . Quando chegamos começamos a fazer averiguações foi quando vi um vulto nós fundos da igreja e dei voz de parada "parado polícia", momento em que percebi o estampido do tiro. Revidei a ação e busquei abrigo em uma área na frente da igreja momento em que virei para me abrigar e senti uma ardência no tórax.

 

C.O.R.: Na hora do impacto, você estava acompanhado de seus companheiros?

SD:  Na hora do disparo meu colega Moy estava próximo. Pedi ajuda e ele prontamente me socorreu. Neste momento estavam chegando os reforços de mais três viaturas.
Quero aproveitar e fazer um baita agradecimento a estes meus colegas que quando souberam da ocorrência mesmo estando de folga deslocaram para o local e se colocaram a disposição  do comando para fazerem parte das buscas .
Somos uma família

 

C.O.R.: Dá tempo de pensar em alguma coisa fora da ocorrência em um momento como esse?

SD: Somente em me defender. Foi a única coisa que pensei.

 

C.O.R.: Como foi no hospital?

SD: Fui acompanhado de imediato pelos meus colegas e comandantes que de pronto avisaram meus familiares.

 

C.O.R.: Diante do ocorrido e com esta onda de violência em Livramento, que recado você gostaria de mandar para o cidadão de bem?

SD: Bom em primeiro lugar -jamais tente reagir, mantenha a calma e no momento oportuno busque ajuda via 190 .
Infelizmente ainda não conseguimos prender estes indivíduos. Mas podem ter certeza que a brigada Militar de Sant'Ana do Livramento está fazendo de tudo para dar um basta nisso . 
Temos nossas limitações mas nos sobram vontade, determinação e dedicação para dar uma resposta a estas ações delituosas.

 

Leia matéria anterior: link

Compartilhar
RT
Please reload

Jorge Flores Paines 
Jornalista DRT-15097

Radialista DRT-5765

Quer Anunciar?

WhatsApp(55)98415-2150

© Copyright 2016 Correspondente O Repórter. Desenvolvido por Gath Soluções em TI