PARCEIROS APOIADORES

Justiça determinada internação de namorado e jovem acusada pela morte da mãe

Já está recolhida no CASEF, de Porto Alegre, a adolescente de 12 anos, acusada de matar e esconder o cadáver de sua mãe, Vanessa de Bairos da Rosa, na última quinta-feira (28/6), em Pinheiro Machado. A ordem de internação provisória é do Juiz de Direito Thiago Dias da Cunha, em atendimento a pedido do Ministério Público, e inclui o namorado da menina, de 16 anos, que teria ajudado na consecução dos crimes. Ele foi levado ao CASE, de Pelotas.

A dupla de namorados teria matado a mulher com golpes de martelo na cabeça e, a seguir, enterrado a vítima nos fundos da casa onde vivia. Formalmente, atos infracionais análogos a homicídio duplamente qualificado (motivo torpe e dificuldade de defesa, 12 a 30 anos de reclusão) e ocultação de cadáver (de um a três anos de reclusão, e multa).

Em depoimento à polícia e ao Ministério Público, os jovens confessaram o crime, embora com detalhes diferentes. Afirmaram que a menina sofria com os maus-tratos da mãe, que também não aceitava o namoro.

No despacho, assinado no dia 30, seguinte à morte, o Juiz considerou que os requisitos necessários da internação provisória estão presentes no caso, em que existe "prova de materialidade delitiva, bem como indícios suficientes sobre a autoria". O julgador destacou a "frieza" dos adolescentes, capazes de planejar a ocultação do corpo e do objeto usado no crime.

Fonte: Tribunal de Justiça do RS/texto:Márcio Daudt- assessora-Coordenadora de Imprensa: Adriana Arend