PARCEIROS APOIADORES

Dinheiro da loteria também deve custear segurança nas fronteiras

30/08/2019

Pelo menos 5% dos recursos destinados ao Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP) provenientes do repasse das loterias deverão seguir ao Programa de Proteção Integrada das Fronteiras (PPIF). Esse é o teor de projeto (PL 2519/2019) aprovado na quinta-feira (29) na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE).

O relator da proposta foi o senador Esperidião Amin (PP-RS), para quem os novos recursos reforçarão a estrutura de combate aos muitos crimes transfronteiriços, como tráfico de drogas, armas e até de pessoas. Ele apenas lamentou que os recursos do FNSP não vêm sendo aplicados em sua totalidade nos últimos anos. "Em 2016 esse Fundo contou com R$ 469,9 milhões, mas apenas R$ 313,8 milhões foram empenhados. Em 2017 o Orçamento previu R$ 1,01 bilhão, mas só R$ 683,2 milhões foram empenhados. E no ano passado destinaram R$ 636,4 milhões, com R$ 491,9 milhões empenhados", reclamou.

A proposta, que é de autoria do senador Jayme Campos (DEM-MT), segue agora para a análise da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

 

Fonte: Agência Senado

Compartilhar
RT
Please reload

Jorge Flores Paines 
Jornalista DRT-15097

Radialista DRT-5765

Quer Anunciar?

WhatsApp(55)98415-2150

© Copyright 2016 Correspondente O Repórter. Desenvolvido por Gath Soluções em TI